domingo, 1 de abril de 2007

Pastor sem campo será sustentado pelo presbitério durante um ano


15.12.2006 15:45 - fonte site IPB (Em: http://www.ipmeier.com.br/?page=noticias.php&id=4009 )


Benefício de três salários mínimos mensais será concedido quando o presbitério não tiver campo para o obreiro.


Recém ordenado ao ministério, o novo pastor da IPB se depara com uma dificuldade: onde trabalhar? O presbitério que o ordenou não tem campo para enviá-lo, o que fazer? Procurar um emprego fora do ministério? Mas então, como ter tempo para procurar um campo e colocar em prática sua vocação? Sem trabalho, como se sustentar? Esta é uma história que o Supremo Concílio da IPB, reunido em julho em Aracruz (ES), entendeu que tem se repetido com freqüência e mereceu uma solução.


Segundo o último Anuário da IPB, publicado em 2005, havia 612 pastores sem igreja. Estudado em comissão e debatido em plenário, o problema teve a seguinte solução: de acordo com a resolução, o pastor em disponibilidade, como passa a ser chamado o ministro que não for designado para um campo, deverá receber de seu presbitério três salários mínimos mensais durante um ano. O ministro que possua outra fonte de renda compatível com o valor do benefício não será alvo da resolução.


"Concordo plenamente com a resposta dada pelo rev. Addy Félix de Carvalho a uma indagação quanto ao problema aqui em questão, em edição anterior do Brasil Presbiteriano. Esta resolução é emergencial", declara o dr. Christyano Lucas Generoso, juiz de Direito e presbítero da IP do Bom Retiro, em Ipatinga (MG), que foi o relator da comissão que tratou do assunto no SC. Para ele, a resolução tem o mérito de ser a primeira decisão consensual a respeito do tema e trazer uma primeira solução.

3 comentários:

kekakosta disse...

Excelente idéia a criação do Blog que está nascendo hoje de maneira simples, porém significativa. Que seja um meio para divulgar com sabedoria assuntos relevantes da querida IPB.

Espero que seja um sucesso!!!
Bjs
Kézia

Adilmo disse...

Por mais simples que seja, mesmo que tenham ocorrido grandes opositores, essa resolução será um “santo remédio” em presbitérios das grandes metrópoles (principalmente onde há Mackenzie) – só assim os presbitérios deixarão de sustentar e designar Pastores para Igrejas que, por opção/eleição não os aceitaria.

Adilmo Henrique
adilmo@terra.com.br
Diacono em Disponibilidade
IP Guaianases
Presbitério Extremo Leste Paulistano

stulip disse...

Eu vejo que já está na hora de eliminar alguns seminarios da ipb que dão gastos a instituição. E investir mais em abertura de novos campos. Acredito que dois ou no maximo 3 seminarios são satisfatorio. Um no sudeste, nordeste e centro-oeste.